CIDADES
16.09 - 12h34min
A
A
A
Setembro Amarelo leva discussão sobre suicídio a várias entidades

A Secretaria Municipal de Saúde tem levado a população a refletir sobre o suicídio em diversos, dentro da programação da campanha Setembro Amarelo. Considerado um grave problema de saúde pública, que envolve questões socioculturais, históricas, psicossociais e ambientais, “o suicídio pode e precisa ser prevenido através de intervenções oportunas, com base em práticas confiáveis”, lembra a secretária da Saúde, Cecília Cividini.

“Embora fatores de risco e a proteção ao comportamento suicida sejam temas complexos, com múltiplas determinações, é preciso fazer algo concreto e a campanha tem esse objetivo”, continua a secretária. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), quase 800 mil pessoas tiram a própria vida a cada ano, no mundo – uma morte a cada 40 segundos. “O suicídio é uma prática que tem, infelizmente, crescimento expressivo no mundo inteiro. No Brasil os números são alarmantes, mesmo que não se fale abertamente sobre isso”, completa Cecília.

A campanha foi aberta no último dia 6 e desde então diversas ações têm sido realizadas pela cidade. Conforme a coordenadora de Saúde Mental da secretaria, Catia Faquinete, e a coordenadora do Serviço de Atendimento Psicológico (SAP), Elaine Cristina Rosa, estão previstas panfletagens e palestras para diversos públicos até o dia 29. A campanha termina neste dia com ações na Praça Arthur Thomas, a partir das 9h.

Já foram realizadas palestras na Associação de Apoio a Promoção Profissional do Adolescente (Apromo) para pessoas em situação de rua; no Centro da Juventude e na Guarda Mirim, para adolescentes; e durante dois dias na Casa da Sopa, para usuários deste serviço social. Beneficiários da política de assistência do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS II) tiveram um momento no Centro da Juventude, na última quinta-feira, 13.

Nesta sexta-feira, 14, foi a vez do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Idosos (SCFVI), no Centro de Convivência do Idoso. As ações continuam na próxima semana. Na quarta-feira, 19, a psicóloga Elaine Cristina Rosa fala a um grupo de mulheres de 25 a 50 anos a partir das 13h30, no Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas (CAPS II) sobre saúde mental e prevenção ao suicídio. Na sexta-feira, 21, as psicólogas Maria Cleide Coelho e Raquel Alvarez conversam sobre suicídio com adolescentes a partir das 9h, no Abrigo Tia Lili.

No próximo dia 26 os palestrantes Alisson Rodrigo Dias da Rocha (estagiário/5º ano Psicologia) e Rebeca Furquim de Oliveira (estagiária /4º ano de Psicologia) visitam o Centro de Referência em Atendimento à Mulher (CRAM) para conversar com as usuárias às 14h. Na sexta-feira, 29, a programação termina com a ação na Praça Arthur Thomas.

A secretária Cecília Cividini lembra que o suicídio está entre as cinco maiores causas de morte de jovens de 15 a 19 anos no mundo, com maior incidência no sexo masculino (79%). “O suicídio pode ser evitado por ações preventivas na família, escola e no trabalho, além de informação nos meios de comunicação de forma coordenada. É necessária uma estratégia nacional de prevenção, mas as ações locais são importantes e também surtem bons resultados”, completou a secretária.


Fonte: Secretaria de Comunicação - Secom / Prefeitura de Umuarama
Foto: Tiago Boeing/ PMU

Deixe o seu comentário
PARCEIROS
Umuarama 24 Horas
Copyright © 2017
Todos os direitos reservados.
44 3624-8479
44 8454-2073
Por: